Que tecnologia a humanidade poderia levar com a descoberta de ondas gravitacionais?

Primeiro de tudo, detectar dois buracos negros em colisão é emocionante por si só – ninguém sabia ao certo se os buracos negros realmente se fundiram para criar buracos negros ainda mais maciços, mas agora há provas físicas. E há a alegria de finalmente ter evidências diretas de um fenômeno que foi previsto pela primeira vez há 100 anos, usando um instrumento proposto há 40 anos.

O LIGO é particularmente sensível às ondas gravitacionais que provêm de eventos cósmicos violentos, como dois objetos maciços colidindo ou uma estrela explodindo. O observatório tem o potencial de localizar esses objetos ou eventos antes que os telescópios baseados em luz possam fazê-lo e, em alguns casos, as observações das ondas gravitacionais podem ser a única maneira de encontrar e estudar esses eventos.

Olhando para os próximos três anos, diz-se que a colaboração está focada em aumentar a sensibilidade do LIGO a todo o seu potencial. Isso tornará o observatório – que consiste em dois grandes detectores, um na Louisiana e outro no estado de Washington – mais sensível às ondas gravitacionais. Mas os cientistas não sabem quantos eventos o LIGO verá, porque não sabem com que frequência muitos desses eventos ocorrem no universo.

Cortesia:

Ondas gravitacionais: o que sua descoberta significa para a ciência e a humanidade